Amapá participa da Campanha Nacional contra a Violência e Extermínio de Jovens

Segurança Pública, Redução da Maioridade Penal, Cultura, Esporte e Lazer, Educação, Drogas, Trânsito, Desemprego e Violência serão os temas abordados durante o percurso da marcha da Campanha Nacional Contra Violência e Extermínio de Jovens, que o Setor Juventude da Diocese de Macapá promove no estado do Amapá, no dia 18 de maio, a partir das 8 horas, em frente a Igreja São Pedro. Todos os movimentos e pastorais participarão desta iniciativa. Em Macapá, Laranjal do Jari e Santana, o evento também acontece neste sábado.
De acordo com o coordenador da Pastoral da Juventude da Diocese de Macapá, Kássio Vilhena, a Campanha Nacional contra a Violência e extermínio de Jovens é uma iniciativa da PJ nacional, bem como de diversas organizações que têm o objetivo de levar a toda sociedade o debate sobre a violência contra a juventude, em especial, a morte de milhares de jovens, que ocorre no País.
“No Amapá, visto que cresce constantemente o índice de violência cometida por jovem, assim como o número de jovens que são vitimados pela criminalidade, a campanha visa alertar as autoridades e pedir um basta.” Ressaltou o coordenador da PJ no Amapá. Segundo ele, o Setor Juventude no Amapá abraçou a campanha nacional juntamente com o Regional Norte, ou seja, no Estado do Pará também será realizada a marcha.
Para o coordenador do Projeto Juventude pra Jesus da Comunidade Católica Shalom, Jullierme Oliveira, a juventude não quer mais ser estampada nas capas de jornais e televisão, como acontece cotidianamente, de uma maneira negativa.
“Esta iniciativa tem como objetivo principal alertar e conscientizar a comunidade amapaense, em prol do desenvolvimento de ações e políticas públicas que possam mudar essa triste realidade. Por este motivo, todos os seguimentos juvenis da Igreja Católica pretendem unir forças na defesa da vida da juventude.” Destacou Jullierme Oliveira.
Programação
Em Macapá, a concentração inicia-se na Igreja São Pedro, às 8h30min, dia 18 de maio. E segue até o Mercado Central. A marcha seguirá pelas ruas dos bairros Beirol, Trem e Centro até chegar ao Mercado Central. Durante a caminhada, haverá pontos de reflexão, leitura de pequenos textos e dados estatísticos acerca da violência. A juventude vai ler uma carta, pedindo ao poder público, providências quanto ao combate à violência e ao extermínio de jovens. Posteriormente, o documento será protocolado na Assembleia Legislativa, Câmara Municipal de Vereadores, Governo Estadual e Municipal, Juizados e Conselho Tutelar. Diversas autoridades participarão da caminhada, com a presença do bispo da Igreja Católica, Dom Pedro José Conti.
Pontos de reflexão
Em frete a Policia Militar, o objeto da reflexão será a Segurança Pública, com a comunidade Shalom. Diante da Escola Municipal Amapá, a Canção Nova fala sobre a Redução da Maioridade Penal. Na Escola Estadual Santina Rioli, a discussão será sobre a Cultura, Esporte e Lazer, com a Pastoral do Menor. Na Escola Estadual Alexandre Vaz Tavares, a Pastoral da Juventude abordará o tema Educação. Defronte ao Centro de Formação de condutores, o Trânsito será debatido pelo Comunhão e Libertação. Em outras escolas, a Renovação Carismática Católica falará sobre Drogas. Nas Ruas Coelho de Carvalho com São José, o tema Violência será analisado com a Juventude Missionária e Movimento Eucarístico Jovem. E finalizando a caminhada no Mercado Central, ocorrerá a Leitura da carta pelos animadores da caminhada.
Por Mônica Costa – Pastoral da Comunicação

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário