Assessor de Telhada baleou assassino antes de morrer

Sargento aposentado será enterrado às 15h, no cemitério da Saudade, na ZL

O sargento aposentado Hermes Vieira da Silva, de 57 anos, acertou pelo menos um tiro no seu assassino durante o tiroteio que aconteceu na tarde deste domingo (19), na zona leste da capital, segundo uma testemunha ouvida pela polícia.
Hermes também era assessor do deputado estadual Coronel Telhada (PSDB). De acordo com o boletim de ocorrência, o sargento aposentado tinha acabado de entrar na padaria que fica na rua Flor de Caboclo, no parque Guarani, após caminhar pela feira-livre na mesma rua, onde trabalhava como segurança.
O assassino entrou atrás do ex-policial e começou a atirar. Hermes reagiu, mas foi atingido no peito e na cabeça. 
O comerciante Antonio Araújo de Oliveira, de 56 anos, também foi ferido no tiroteio e foi levado para o Hospital Hermelino Matarazzo, na zona Leste. O assassino fugiu levando as duas armas do sargento: um revólver calibre 38 e uma pistola 380. 
De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública, havia também um cúmplice que foi visto seguindo o ex-PM na feira-livre junto com o assassino. A feira funciona das 7h às 13h30 e, de acordo com o BO, o crime aconteceu por volta das 14h30. O caso foi registrado como homicídio qualificado e furto. As investigações serão conduzidas pelo DHPP (Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa).
Segundo uma publicação do deputado Coronel Telhada em uma rede social, o corpo do sargento aposentado está sendo velado na Igreja do Avivamento Bíblico de Ermelino Matarazzo. O enterro será às 15h, no Cemitério da Saudade, em São Miguel Paulista.
Fonte: R7

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário