Atos de prevaricação e perseguição do Cmdo/PM

Só esperamos que ele, o Cmte, mande apurar com a mesma rapidez que abrem os conselhos de Disciplina!
Caro responsáveis pelo blog Briosa em Foco,
Sou fã de Blog pela forma convencedora que você editam as matérias. Especialmente a forma corajosa com que tornam públicas as podridões dessa Instituição!
Em minha visão, é de fundamental importância esse espaço criado por vocês para que tanto o cidadão comum como os integrantes dessa Instituição denunciem as irregularidades do dia a dia, as quais na maioria das vezes são praticadas pela cúpula da Corporação, que sabe-se lá porque ainda permanecerem em determinadas funções e cargos, mesmo cometendo diariamente injustiças e muitas vezes até prevaricando!
Já fui militar dessa corporação, instituição essa que cobra mais do que dá direito. A começar pelo Comando e pela Corregedoria. O Comando que para dar uma resposta supostamente imediata à sociedade logo abre contra o PM um Conselho de Disciplina, muitas vezes, na maioria dos acasos, por um simples noticiário de Jornal ou uma Prisão Temporária; esquecendo que além de Comandante ele também é gestor. Sendo assim, quando o mesmo passa a não cumprir o que manda a lei, também passa a prevaricar. Esse é o caso de diversos processos administrativo que hoje existe contra a Corporação!
E, administrativamente falando, os erros administrativos existem e são muitos! Dentre estes erros eu vou citar o do PM Edilson Gomes de Lira, que se encontra agregado há 07 (sete anos), algo que segundo o Estatuto da PMAL já deveria estar reformado, haja vista que foi após um acidente, submetido à Inspeção de saúde na Junta Médica da PMAL no dia: 02.03.2005, Conforme parecer e BGO e Prontuário do HPM:
BOLETIM GERAL OSTENSIVO Nº 050 DE 16 DE MARÇO DE 2005
Na IS realizada em 02.03.2005, a que foi submetido o Sd PM Mat. 8615.0 nº 6209.89 – Edilson Gomes de Lira, pertencente ao 3ºBPM, para avaliar a sua condição de saúde, decorrente de um acidente ocorrido no dia 17 de outubro de 2004, houve o seguinte parecer médico: fratura exposta ossos antebraços esquerdo e perna direita, operado. Incapaz definitivamente para o serviço da PMAL. Pront. 6928. JULGADO INCAPAZ DEFINITIVAMENTE.
BOLETIM GERAL OSTENSIVO Nº 035 DE 17 DE FEVEREIRO DE 2006
Diretoria de Pessoal
Agregação de PM:
3º BPM: Sd 6209.89 Mat. 8615-0 – Edilson Gomes de Lira, a contar de 02.03.2005, cf. publicação contida no BGO nº 050 de 16.03.2005, inspeção de saúde realizada em 02.03.2005, por conclusão de LTS.
Pelo exposto, vejamos o que diz a Lei nº 5346, de 26 de maio de 1992, que dispõe sobre o Estatuto dos Policiais Militares do Estado de Alagoas e dá outras providências:
DA REFORMA
SEÇÃO II
Art. 53. A passagem do policial militar para a situação de inatividade, mediante reforma, se efetua ex-offício.
Art. 54. A reforma do que trata o artigo anterior será aplicada ao policial militar que:
II – for julgado incapaz definitivamente para o serviço ativo da Polícia Militar;
III – estiver agregado por mais de doze meses, contínuos ou não, por ter sido julgado incapaz temporariamente para o serviço da Polícia Militar, durante o período de trinta e seis meses, mediante homologação da junta policial militar de saúde, ainda   mesmo que se trate de moléstia curável.
O que causa maior estranhesa no caso deste militar que já deveria estar reformado, conforme as publicações contidas em BGO acima transcritas, é que o Comandante Geral, conforme BGO nº 053, de 21 de março de 2011, quer excluílo. Também, o que esperar de uma pessoa que arbitrariamente pune os próprios pares?
Vejamos o que diz a testemunha arrolada contra o praça que o Comandante Geral quer excluir:
É, meus caros, essas pessoas que hoje gerenciam a PM se acham donos dela, e mais que isso, se acham acima da lei. É por isso que as coisas inerentes à segurança pública estão do jeito que estão.

Um fote abraço a todos!

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário