Bandido Solto


Muitas pessoas me interrogam a respeito do nome “Major Monteiro”, e, para cada indagação nesse sentido, eu não me canso de dar a mesma resposta, ou seja, a de que “nem todo Monteiro é safado, muito menos torturador, pilantra e/ou ladrão”, como “uns” que todo mundo conhece.
Sendo assim, é mais ou menos sobre isso que eu quero falar nesse texto, isto é, eu quero falar sobre os maus elementos que fazem parte da nossa corporação; para os quais, a nossa justiça é muito morosa, caracterizando assim um completo desrespeito às leis e aos diretos humanos.
O impressionante é que quando é para PUNIR ou EXPULSAR um SOLDADO a JUSTIÇA DE ALAGOAS age rápido, e quando é para punir um OFICIAL o processo se arrasta por anos até ser arquivado.
E para confirmar isso, Os casos que aqui vou relatar são do justamente “outro” Major Monteiro, o pilantra, cujo nome completo é Davi José Monteiro. Uma pessoa que responde a vários processos criminais, alguns deles de natureza grave, e até o presente momento nada acontece com este OFICIAL INTOCÁVEL, pois a LEI NÃO O ATINGE.
Vejamos:
Dados do Processo:
Processo:
0000059-91.1999.8.02.0001 (001.99.000059-2)
Classe:
Ação Penal – Procedimento Ordinário
Área:
Criminal
Assunto:
Inquérito / Processo / Recurso Administrativo
Local Físico:
18/05/2011 13:51 – Cartório – 5 L
Distribuição:
Prevenção – 28/02/2011 às 13:59
6ª Vara Criminal da Capital – Foro de Maceió
Partes do Processo:
Vítima:
Josuel Cosmo da Silva
Defensor P: 
Manoel Leite dos Passos Neto
Réu:
Davi Jose Monteiro
Neste processo o “réu” é acusado de tortura.
Situação: PROCESSO PARADO
Dados do Processo:
Processo:
0014163-44.2006.8.02.0001 (001.06.014163-9)
Classe:
Ação Penal – Procedimento Ordinário
Área:
Criminal
Assunto:
Crimes Militares
Local Físico:
03/08/2011 15:28 – Cartório – Estante 2 – K 03/10/2011- movimentação
Distribuição:
Sorteio – 13/07/2006 às 18:26
13ª Vara Criminal da Capital / Auditoria Militar – Foro de Maceió
Partes do Processo:
Autora:
Justiça Publica
Acusado: 
Davi José Monteiro
Indiciado:
Nilton Rocha Júnior
Advogado: Felipe de Albuquerque Sarmento Barbosa

Dados do Processo:

Processo:
0022123-51.2006.8.02.0001 (001.06.022123-3)
Classe:
Ação Penal – Procedimento Ordinário
Área:
Criminal
Assunto:
Crimes Militares
Local Físico:
03/08/2011 15:44 – Cartório – Estante 02 – J Movimentação
Distribuição:
Sorteio – 01/11/2006 às 15:08
13ª Vara Criminal da Capital / Auditoria Militar – Foro de Maceió
Partes do Processo:
Autora:
Justiça Publica
Vítima:
Wlademir Galdino Alexandre da Silva
Denunciado:
Antônio Joca Lima Pimentel e Davi Jose Monteiro
Indiciado:
Nilton Rocha Júnior
Advogado: Cícero Guedes da Silva
Neste processo, que para variar não é exclusivo do nosso personagem, o mesmo está indiciado em conjunto com o Cel Pimentel, por DENUNCIAÇÃO CALUNIOSA, onde o Sd PM Wlademir foi expulso, respondeu a processo de deserção (e posteriormente absolvido) da PMAL estando de LTS.
Situação: PROCESSO PARADO

Dados do Processo:

Processo:
001.04.013417-3
Classe:
Ação Penal – Procedimento Ordinário
Área:
Criminal
Assunto:
Processo Especial de Leis Esparsas – Crimes Militares
13ª Vara Criminal da Capital / Auditoria Militar – Foro de Maceió
Partes do Processo:
Autora:
Justiça Publica
Vítima:
Maceildo Alves Martins
Acusado:
Davi José Monteiro
Neste caso mais recente, o Major Monteiro, que se sabe é “ladrão internacional”, se apossou de um aparelho de CD apreendido numa Blitz e o colocou no próprio veículo, o que caracteriza CRIME DE PECULATO, mais o major foi somente condenado a uma “repreensão pelo Comando da PMAL”.
OBS: a citação “ladrão internacional” decorre do fato de que o Major Monteiro, este que é apontado em vários crimes e que há muito tempo era para ter sido excluído da Corporação, quando capitão, retornando de Angola, foi detido no aeroporto pela Polícia Federal com diamantes (contrabando) furtados no continente africano.
O que se observa é que quando é para punir um praça a Lei age de forma RÁPIDA E SEVERA. No entanto, para PUNIR UM OFICIAL, em ESPECIAL o Major Monteiro (pilantra), a Lei é branda e simplesmente NÃO É APLICADA CONFORME DEVERIA SER (clique aqui).
É por isso que Alagoas é o Estado mais violento do Brasil, pois só vai preso menor de rua e cheira cola, e no âmbito da PMAL somente os pequenos é que sofrem o rigor da justiça. Os bandidos grandes, que habitualmente vivem cometendo crimes, estão soltos e comandando postos na Polícia Militar de Alagoas.

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário