Criminosos ateiam fogo em mais ônibus de Joinville, Norte de SC

Um ônibus coletivo de Joinville, Norte de Santa Catarina, foi incendiado por criminosos na noite de quinta-feira (23) no bairro Bom Retiro nesta terceira onda de atentados. De acordo com a Polícia Militar da cidade, três jovens entraram no ônibus, mandaram que todos os ocupantes saíssem e atearam fogo. A PM está investigando o crime para saber se está relacionado com a facção criminosa envolvidas nas duas primeiras ondas de violência no estado.
A PM confirmou dois atentados relacionados à facção criminosa nesta semana em Santa Catarina. Na segunda (20), dois homens incendiaram um ônibus coletivo em São José, na Grande Florianópolis, e entregaram dois DVDs gravados no Complexo Penitenciário de São Pedro de Alcântara. Na quarta (22), um homem incendiou uma moto em Gaspar, no Vale do Itajaí, em troca de crack. De acordo com a polícia, o suspeito afirmou que recebeu ordens de traficantes da facção criminosa envolvida nas ondas de atentados.
Segundo o que foi apurado pela PM, o crime em Joinville ocorreu por volta de 23h40. O ônibus parou no ponto e embarcaram três jovens, aparentando ser adolescentes, sendo que um deles estaria armado. O motorista foi rendido e os criminosos mandaram todos os ocupantes desembarcarem. Os infratores estavam com duas garrafas pet de gasolina, que usaram para começar o incêndio.
Ainda segundo a PM, eles fugiram a pé e, a princípio, havia um automóvel Ômega de cor escura que os ajudou na fuga. Os policiais fizeram rondas, mas, até as 6h15 desta sexta-feira (24), ninguém havia sido preso.
Não houve feridos. Os bombeiros estiveram no local para fazer a contenção do fogo. Porém, quando chegaram, as chamas já haviam tomado o veículo, que teve perda total. Também estiveram no local autoridades que fizeram a perícia do crime. A polícia apura o caso para saber se há relação com facção criminosa. Os policiais acreditam que os criminosos possam ser oportunistas.
Entenda o caso
Desde a manhã de segunda-feira (20), Santa Catarina enfrenta uma nova onda de atentados. O primeiro foi em São José, quando dois homens incendiaram um ônibus coletivo e entregaram dois DVDs gravados no Complexo Penitenciário de São Pedro de Alcântara. Os DVDs contêm cerca de seis minutos de gravação. No material, um homem, que não se identifica, relata uma série de problemas que os detentos estariam enfrentando na penitenciária.
Na terça-feira (21), criminosos atiraram contra a Câmara de Vereadores de Itajaí. Na madrugada de quarta (22), uma caminhonete pegou fogo no Morro do Avaí, em São José. O primeiro caso não está confirmado como ataque, já que as investigações não foram concluídas e pode ser um crime político. O incêndio na caminhonete também não foi contabilizado. O proprietário do veículo não registrou queixa e acredita-se que tenha havido falha mecânica.
Na noite de quarta-feira (22), um ônibus foi incendiado no bairro Progresso, em Criciúma, no Sul de Santa Catarina. De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar, o chamado foi por volta das 22h40. Segundo inormações da corporação, o motorista do veículo disse ter sido abordado por um grupo de homens armados e mascarados que atearam fogo ao ônibus. Ainda de acordo com os bombeiros, quando a guarnição chegou ao local, o ônibus estava completamente em chamas.
Na manhã de quinta-feira (23), a Polícia Militar prendeu em flagrante um homem de 32 anos suspeito de colocar fogo em uma moto roubada em troca de crack em Gaspar, no Vale do Itajaí. Segundo a entidade, a ocorrência foi por volta das 20h de quarta-feira (22) no bairro Bela Vista. De acordo com a tenente-coronel Claudete, o suspeito afirmou à polícia que traficantes de uma facção criminosa pediram para que ele ateasse fogo na moto em troca de crack. (G1).

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário