Depois de defeito, armas da Polícia Militar goiana começam a ser substituídas

Foram registrados mais de 23 acidentes envolvendo os equipamentos da marca Taurus

Uma auditoria do Ministério do Trabalho realizada de agosto a outubro deste ano apontou defeitos em 2500 pistolas usadas pela Polícia Militar (PM). De acordo com o documento, as armas eram inseguras e perigosas.
Depois que a investigação apontou as falhas o modelo PT 24/7 PRO D, da marca Taurus, teve o uso proibido. O Ministério do Trabalho afirmou que as armas estão distribuídas em 246 municípios de Goiás  e que  sua substituição deve começar na próxima terça-feira (14/10) e terminar em três meses.
A auditoria investigou acidentes e incidentes envolvendo policiais militares. De acordo com o Ministério do Trabalho mais de 23 acidentes com armas foram registrados 23 acidentes com vítimas na PMGO.
A auditora fiscal do trabalho, Jacqueline Carrijo informou que a arma de fogo não pode ser avaliada pela tropa como um “instrumento de agressão à integridade física do policial militar, e nem tampouco de ataque a outras pessoas, mas esquipamento de proteção pessoal, por isso deve ser feita a substituição dos equipamentos com urgência” explicou.
Fonte: dm.com.br

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário