Deputado da bancada da bala quer aumentar pena para mulher que abortar

(Capitão Augusto não tira o uniforme nem para ir ao banheiro)
No mesmo dia em que Câmara discutiu a PEC que pode proibir o aborto em casos de estupro — o direito à vida “desde a concepção”, proposto por Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP) — outro deputado promoveu um verdadeiro cerco ao aborto por meio de projetos de lei.
Capitão Augusto (PR-SP), ex-oficial da PM, apresentou quatro propostas para aumentar a pena para todos os envolvidos no procedimento.
Ficariam mais duras as punições para a mulher que executa um aborto em si mesma ou aceita passar pela operação, que hoje pode dar de um a três anos de detenção. Pelo texto do deputado, passaria para de três a seis anos de reclusão.
As penas também ficariam mais graves para os terceiros que efetivamente executam o aborto. E, por fim, Capitão Augusto também aumenta a reprimenda a quem causar lesões graves às mulheres nesses procedimentos clandestinos.
Fonte: Diário do centro do mundo

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário