Detentos do 21ª DP reclamam da superlotação e ameaçam fugir

Sindicato dos policiais diz que situação é insustentável para agentes e presos.
Vídeo mostra presos reclamando da estrutura, da qualidade da água

Assim como na Polinter, presos transferidos da Central de Flagrantes para o 21ª DP estão revoltados com a infraestrutura da delegacia. Eles ameaçam fugir a qualquer momento e o Sindicato dos Policiais Civis do Piauí (Sindepol) afirma que a situação está insustentável tanto para os presos quanto para os agentes. “Apenas se transferiu o barril de pólvora da Central para o 21º.DP. Isso é perigoso para os policias que aqui trabalham”, disse Cristiano Ribeiro, presidente do sindicato.
O sindicato divulgou um vídeo que mostra os presos reclamando da qualidade de água dada, banheiro quebrado, da superlotação da cela e da quantidade de refeições servidas, segundo eles: são apenas duas. É possível escutar um deles dizendo que prefere ser transferido para Casa de Custódia do que ficar no DP. Outro afirma que continua preso porque por opção e que eles sairão por bem ou por mal.
Para o 21º DP foram transferidos 11 vindos da Central de Flagrantes, localizado no bairro Jardim Europa, Zona Sudeste de Teresina. No DP, onde apenas dois agentes atendem a polução e cuidam da carceragem, a situação é considerada crítica. Dos 11 presos vindos da Central, apenas três conseguiram remoção. Segundo o Sinpolpi, os outros oito que ficaram ameaçam se rebelar e fugir a qualquer momento.

G1 procurou representantes da Secretaria de Segurança para saber se há previsão de transferência de presos dos distritos para o sistema prisional, mas ninguém foi encontrado para falar sobre o assunto.
Do G1 PI

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário