Dilma reage a ‘olho gordo’ e critica ‘os que azaram’ em comício no RS

Presidente pediu voto de gaúchos para candidatos petistas no estado.
Mais cedo, ela minimizou a queda na criação de empregos.

Comício Dilma Rousseff Tarso Genro Olívio Dutra Porto Alegre (Foto: Ricardo Duarte/Agência RBS)Dilma participou de comício ao lado de candidatos do PT em Porto Alegre (Foto: Ricardo Duarte/Agência RBS)
A presidente Dilma Rousseff participou de comício na noite desta sexta-feira (22) em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, em apoio às candidaturas gaúchas do PT. Ao subir no palco diante de um público formado por militantes do partido, Dilma pediu votos para os candidatos gaúchos petistas e reagiu àqueles a quem ela se referiu como “olho gordo” e “os que azaram”.
“Aqui não estão os que azaram, os olho gordo (sic). Os pessimistas não têm lugar. Somos aqueles que sempre acreditaram no Brasil e sempre acreditarão no Brasil. Nós somos aqueles que tem fé no Rio Grande [do Sul]”, disse a presidente em discurso, sem citar nomes.

No evento, com discursos marcados principalmente por temáticas locais, a presidente reiterou diversas vezes o seu apoio ao candidato à reeleição para o cargo de governador do estado, o petista Tarso Genro, e à candidatura para o Senado do ex-governador gaúcho Olívio Dutra.

“Estou muito feliz de estar aqui, porque quero dizer que eu, o Olívio e o Tarso queremos a reeleição. Peço pra vocês o voto porque quero estar aqui em 2017, quando a gente inaugurar a ponte do Rio Guaíba. Quero estar aqui junto com o Tarso, quando completarmos a Rodovia do Parque, fazendo o trecho Sapucaia-Estância Velha”, declarou.
 
Aqui não estão os que azaram, os olho gordo (sic). Os pessimistas não têm lugar.”
Dilma Rousseff, presidente da República
Com a expectativa de público de 10 mil pessoas, segundo a organização do evento, o comício iniciou por volta de 19h15 desta sexta-feira (22), ainda sem a presença da presidente e com manifestações de candidatos locais. Apenas por volta de 19h50, a presidente subiu ao palco e foi ovacionada pela militância.  O ato ocorreu na área externa do Ginásio Gigantinho, em um estacionamento utilizado durante a Copa do Mundo.

Conforme vem afirmando em seus demais discursos no período eleitoral, Dilma voltou a dizer que esta será uma eleição marcada pela “verdade”.  “Essa eleição tem uma cara. Quando Lula ganhou, em 2003, tinha a expressão “a esperança vai vencer o medo”. Agora, vai vencer o pessimismo, a desinformação e as inverdades. Quem vai vencer é a verdade e novamente a esperança”, disse.

Queda na criação de emprego
Na tarde desta sexta, Dilma visitou obras do Trensurb (trem de superfície da capital gaúcha) em Novo Hamburgo, a 44 km de Porto Alegre. No evento, ela minimizou a queda na criação de empregos. Um dia após o Ministério do Trabalho divulgar que o Brasil teve o pior índice de geração de emprego no mês de julho dos últimos 15 anos, Dilma reconheceu que o país não deve manter o mesmo ritmo de criação de postos de trabalho registrado antes da crise de 2008.
“Estamos sofrendo as consequências da crise econômica internacional. Claro que não vamos manter a mesma geração de emprego que nós tínhamos no início [do governo], de quando saímos do desemprego e passamos a crescer”, disse Dilma.
Do G1 RS

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário