DINHEIRO PÚBLICO financiando evento particular

O MÁRIO DE TODAS AS HORAS E A VIAGEM INÚTIL PARA O POVO DE ALAGOAS
De pato a ganso! Explica-se: de suposto opositor do atual Comando da PM, o agora coronel “full” Mário da Hora, foi amansado de vez pelas esporas do poder.  Devemos chama-lo agora de Coronel MÁRIO DE TODAS AS HORAS. O “homi” é fogo, tá em todas. Tem posado de “bom oficial” sempre que pode, e de preferência ao lado de sua majestade, “O SILVA”.
Posou outro dia durante a entrega de reles poucos coletes, como sempre, ao lado de sua Santidade, Dário, o César, e do CMT Geral da PM.

A VIAGEM LOBISTA (manda quem pode…):
Que as POLÍCIAS MILITARES do Brasil estão desviadas de finalidade há muito tempo, isso não é novidade (em breve, tem matéria sobre esse tema aqui no blog).
Mas a cara de pau das cúpulas não conhece limites. Vamos conferir:

Isso mesmo: Encontro Nacional de Assessores Parlamentares das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares do País. A pergunta é, para que, pelo amor de Deus? Qual o interesse público do povo de Alagoas, através do Estado, pagar passagens aéreas, alimentação, pousada e obesas diárias para um coronel ir até São Paulo participar de um encontro que nada tem a ver com a missão constitucional da PM?
A convite de outra aberração chamada de Conselho Nacional dos Comandantes Gerais, do qual se tem questionado a finalidade e a legalidade (até porque nos encontros desse inusitado órgão, o dinheiro público é gasto sem pudores), Alagoas vai mandar um Coronel que ganha mais de R$ 10.000,00 por mês, fazer lobby para as cúpulas das policiais militares.
O que faz um assessor parlamentar? Política! Pura e simples. Politicagem, para ser mais honesto. Agora o que não dá pra entender é o que a PM tem a ver com “assessoria parlamentar”. Só há um nome para esse boi: o poderoso Lobby das cúpulas das corporações militares dos estados encasteladas no poder estatal, sob o pomposo nome de “assessorias”.
O que será que o Mário de Todas as Horas vai discutir nesse encontro financiado com o dinheiro da gente pobre de Alagoas? Discutirá ele sobre as mortes violentas que colocam nosso estado no vergonhoso 1º lugar da violência? Discutirá ele saídas para entrada de drogas e armas em Alagoas? Ou, quem sabe, sobre a total falta de preparo do comando da SEDS em lidar com os problemas da violência e com os próprios problemas da pasta? Será que ele vai achar uma saída para as centenas de assaltos a cidadãos, comerciantes e empresas públicas, como os Correios?
QUE BENEFÍCIO ESSE ENCONTRO TRARÁ AO POVO DE ALAGOAS?
Será por isso que os comandos da PM e da SEDS nunca vão de encontro às autoridades, nem mesmo as que chamam a todos nós de “obesos”.
A finalidade é fazer a vista grossa funcionar nesse tipo de abuso com o dinheiro público:
“Em consequência, a DAL e a DF adotem as providências para a emissão das passagens aéreas e o lançamento das diárias correspondentes.” Tradução: DINHEIRO PÚBLICO FINANCIANDO EVENTO PARTICULAR!
PARTICULAR, sim! Esse famigerado Conselho Nacional dos Comandantes Gerais não é órgão público e muito menos ainda é de interesse público o tal Encontro Nacional de Assessores Parlamentares das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares do País.
Se fosse um curso de interesse da segurança pública, e o “enviado” fosse uma praça ou oficial não superior, qual seria o despacho? “Sem ônus para a corporação.”
Mas, veja só que curioso: no mesmo BGO, publicou-se a instauração de várias portarias de sindicância. Em algumas o comandante manda abrir procedimento contra policiais militares por violarem “o decoro da classe” ou por não mostrarem “conduta moral e profissional irrepreensíveis” ou ainda: por não “exercer, com autoridade, eficiência e probidade, as funções que lhe couberem em decorrência do cargo”. As conclusões do leitor são bem vindas.
Só nos resta desejar uma péssima viagem ao Mário de Todas as Horas, mesmo sabendo que voando de primeira classe, enchendo os bolsos de diárias* e passeando adoidado, ele não tem porque ter dissabores nesse “passeio”.
*Notinha: não espalha não, mas coronel não paga hospedagem nem comida. Toda cidade tem um quartel, todo quartel tem um rancho e alojamentos com ar-condicionado e, no caso de São Paulo, que tem a PM mais rica do país, tem até TV por assinatura.
Talvez ainda nos reste apelar:
Ô MP, CADÊ VOCÊ, EU VIM AQUI SÓ PRA TE VER?
Ô PGE, CADÊ VOCÊ, EU VIM AQUI SÓ PRA TE VER?
Ô OAB, CADÊ VOCÊ, EU VIM AQUI SÓ PRA TE VER?
Ô CONSEG, CADÊ VOCÊ, EU VIM AQUI SÓ PRA TE VER?

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário