Homem morre em troca de tiros com policiais do Batalhão de Choque na Rocinha

Um homem, ainda não identificado, morreu durante uma troca de tiros com policiais do Batalhão de Choque (BPChq) na Rocinha, em São Conrado, na Zona Sul do Rio, no início da tarde desta quarta-feira. Segundo a polícia, os agentes foram informados por moradores da presença de bandidos armados na Rua 2, na localidade conhecida como Valão. Ao chegarem no local, os policiais foram recebidos a tiros.
Durante a troca de tiros, o homem foi atingido. Foi socorrido e levado para o Hospital Miguel Couto, na Gávea, mas não resistiu e morreu. Com ele, segundo a polícia, foram apreendidas uma pistola, com carregador e munição, e uma granada. O caso está sendo registrado na Divisão de Homicídios (DH) da Capital.
É o segundo morto esta semana na Rocinha. Nesta terça-feira, um homem, identificado como Carlos Eduardo Neves Mariano, de 34 anos, morreu no início da tarde, após um tiroteio. No entanto, segundo a Polícia Militar não houve registro de confronto envolvendo policiais.
A guerra na Rocinha
A guerra na Rocinha começou no dia 17 de setembro, quando moradores da comunidade testemunharam o confronto entre traficantes. Cerca de 60 bandidos ligados a Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem — que está preso num presídio federal em Porto Velho — invadiram a comunidade para expulsar Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, seu antigo aliado.
As Forças Armadas foram acionadas para a comunidade no dia 22 de setembro e ficaram até o dia 29. As tropas retornaram na última terça-feira, para uma ação de apoio à Polícia Militar.
Desde o dia 18 de setembro, a PM vem reforçando a atuação na Rocinha. São incursões diárias que buscam traficantes que ainda se encontrariam escondidos na região de mata da comunidade.
Fonte: Extra

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário