Ladrão ‘ostenta’ dinheiro furtado após arrastão a 11 comércios no Tocantins

Rodrigo Galvão Ferreira está preso na Cadeia Pública de Colinas do TO.
A polícia apreendeu um pen drive com fotos dele dias após os furtos.

Em uma das fotos encontradas no pen drive apreendido, Rodrigo Galvão Pereira aparece com o dinheiro que teria sido furtado de lojas de Colinas do Tocantins (Foto: Divulgação)Em uma das fotos encontradas no pen drive apreendido, Rodrigo Galvão Pereira aparece com o dinheiro que teria sido furtado de lojas de Colinas do Tocantins (Foto: Divulgação/PM-TO)
Um jovem suspeito de furtar 11 lojas em Colinas do Tocantins está preso na Cadeia Pública do município. Segundo a Polícia Civil, os furtos aconteceram na madrugada do dia 28 de julho. Desde então a polícia trabalhava para capturar Rodrigo Galvão Ferreira, de 25 anos. Ele foi preso na última sexta-feira (8). Com ele, a polícia disse que apreendeu um pen drive com fotos que mostram Ferreira ‘ostentando’ o dinheiro furtado das lojas.
Os furtos aconteceram de madrugada e o suspeito teria arrombado os comércios. Segundo a Polícia Civil, dos 11 estabelecimentos que foram alvo, dois tinham câmeras de segurança e gravaram a ação do suspeito. As imagens foram analisadas pela polícia.
A Polícia Civil explicou que a prisão do jovem aconteceu no povoado Paciência, do município de Palmeirante, 11 dias depois do crime. Um morador viu o rapaz em um carro na região e avisou a Polícia Militar. Quando os militares chegaram ao local, eles perceberam que o carro se tratava de um veículo roubado e que havia sido utilizado durante os furtos aos comércios da região, segundo informou a Polícia Civil.
No carro, a polícia encontrou roupas que teriam sido furtadas de lojas de Colinas do Tocantins. Segundo a Polícia Civil, um lojista reconheceu as roupas. Após a prisão, ele foi encaminhado para a delegacia e foi ouvido. No depoimento, ele disse que furtou apenas uma loja, mas a polícia identificou o suspeito através das câmeras de segurança das duas lojas. Conforme as informações da polícia, o suspeito teria praticado outros roubos a lojas, mas muitos comerciantes não registraram boletim de ocorrência.
G1 tentou contato com a Defensoria Pública do Tocantins para saber se o órgão já ofereceu um advogado para o suspeito, mas não recebeu retorno até a publicação desta reportagem. O carro e as roupas apreendidas com Ferreira continuam em poder da polícia.
Do G1 TO

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário