Mulher morre atropelada por motocicleta da Polícia Militar

Uma mulher, de 53 anos, morreu atropelada por uma motocicleta do 20.º Batalhão da Polícia Militar, na Rua Anne Frank, Boqueirão, às 19h30 de ontem. Maria Regina Oliveira da Silva tentava atravessar a via, a poucos metros do cruzamento com a Rua José Hauer. Ela ia rumo a Avenida Marechal Floriano Peixoto quando foi atingida pela motocicleta, pilotada por um policial identificado apenas como Penido, 23 anos, que ia para casa. 
Maria morreu na hora. O soldado ficou bastante ferido, mas não corre risco de morrer. Ele foi levado por socorristas do Siate ao Hospital Cajuru. Maria morava no bairro e alguns familiares foram até o local do acidente. Segundo policiais do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), ela costumava dormir na rua. Os policiais alegaram que a mulher tinha sinais de embriaguez e, junto ao corpo, havia uma garrafa de bebida alcoólica. 
A assessoria da PM informou que o policiais podem ir para casa com a motocicleta, quando precisam ir direto para posto, sem passar pelo batalhão. Nestes casos, o veículo fica sob total responsabilidade do PM.

Perigo

O funcionário público Eduardo de Biagi Silos reclamou da falta de sinalização e de redutores de velocidade. “Melhoraram este trecho da Anne Frank para desafogar o tráfego da Marechal. Os carros passam em alta velocidade e já vi muitos acidentes aqui. Fizemos mais de 15 pedidos formais à prefeitura exigindo providências e até agora nada”, desabafou Eduardo.

Histórico

Em 31 de maio do ano passado, dois caminhões colidiram neste cruzamento e um deles, que vinha pela Rua José Hauer, invadiu a residência que fica na esquina. Por pouco não matou um idoso, de 64 anos, que estava na cozinha. 
Este cruzamento também já foi cenário de vários protestos de moradores. Em setembro de 2011, manifestantes fecharam a esquina com pneus em chamas. (Paraná Online).

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário