O pão nosso de cada dia

Uma bomba contra a lógica: “comando” da PM designa sete oficiais para a difícil tarefa de “planejar” a entrega de pães e apenas quatro oficiais para a comissão do “Plano de Segurança do Quartel do Comando Geral”.
Cada dia eu entendo menos as cabeças do Comando da PMAL. Nem o filme “Loucademia de Polícia” se mostrou capaz de fazer tanta trapalhada com a força policial. Desde a matéria “A Culpa é de Quem?” (clique aqui), do Tenente Stive, que inicialmente levantou a questão sobre como esse comando vem “utilizando” o efetivo amadoramente, que temos revelado como tudo tem sido feito na base do improviso. E ninguém acreditaria no que vai ser exposto agora se não tivesse sido publicado no BGO.
Imaginem, caros leitores, que, na falta de mais o que fazer, nada menos que sete oficiais “combatentes”, dentre os quais quatro oficiais superiores, se reuniram numa “séria” e “compenetrada” comissão para decidir sobre a coleta de pães da corporação.
Só lendo para crer:
BOLETIM GERAL OSTENSIVO Nº 186 DE 04 DE OUTUBRO DE 2011
2. RELATÓRIO: Aos 21 (vinte e um) dias do Mês de setembro de 2011, na sala do (APMSAM), TC CARVALHO (CPM), TC PANTALEÃO (1° BPM), Maj AMORIM (CFAP), Cap PINTO (CSM/S-DAL), Ten VIEIRA (5ª CPM/I) e Ten BARBOSA (BOPE), sob a presidência do primeiro e deliberaram acerca da publicação do BGO nº 173, de 14Set11, onde ficou decidido que as unidades representadas pelos oficiais acima ficarão responsáveis pela coleta dos pães conforme quadro a seguir:
LOCAL: Sistema Penitenciário HORA: a partir das 13h00min.
A douta comissão:
Wiliams Marcelino dos Santos – TC QOC PM Sub Cmt da APMSAM Mat. 75777
Walmir Moraes de Carvalho – TC QOC PM Diretor do CPM Mat. 78973
Maciel Pantaleão Silva – TC QOC PM Cmt do 1° BPM Mat.79596
Rodrigo de Araújo Amorim – Maj QOC PM Sub Cmt do CFAZ Mat 8176
Edmilson de Oliveira Pinto – Cap QOC PM Aprovisionador – CSM/S-DAL Mat. 74047
Sílvio Carvalho Vieira – Ten QOC PM 5ª CPM/I Mat. 83620
Benedito Barbosa Filho – Ten QOC PM BOPE Mat. 77102
Não é incrível? Essa é a polícia moderna do comando: oficiais “estrategistas” se reunindo para planejar a entrega de pão. Você é capaz de imaginar polícias de verdade, como as de Tóquio, Nova York ou Canadá reunidas pomposamente para decidirem sobre a entrega de pães aos policiais? Conseguiu imaginar? Nem eu!
A lógica do comando da PM: “enquanto a violência derrama um mar de sangue sobre Alagoas, os oficiais da PM se reúnem para decidir quem vai pegar o pão no presídio”. Tenha santa paciência!
Além disso, parece que o cuidado com o dinheiro público passa bem longe do comando do Coronel Luciano Antônio da Silva.
Observe que todas as unidades “paozeiras” ficam na área do Trapiche e Pontal da Barra. A mais distante é a 5ª CPM, sediada em Marechal Deodoro. Agora vejam essa: o comando vai deslocar uma viatura, os sete dias da semana, até o sistema prisional, que fica bem depois da PRF e do Campus da UFAL, gastando combustível, tempo e mão de obra, com a finalidade de buscar pão.
Não seria melhor e mais racional utilizar o dinheiro desse combustível, como também do desgaste da viatura e terceirizar a entrega de pão da corporação? É matemática elementar, caros briosianos, vejam: um pão custa, em média, 0,15 centavos, e um litro de gasolina quase 3 reais. Com 3 reais se compra em torno de 20 pães. Para pegar o exemplo mais esdrúxulo, note que, de Marechal até o final do Bairro do Tabuleiro (onde fica o sistema prisional), são mais de 100 quilômetros ida e volta. Se a viatura for uma caminhonete (que faz 5 KM por litro de gasolina), se gastará em torno de 22 litros de gasolina, cerca de 60 reais, que dá para comprar 400 pães.
Sem contar que o pão a ser pego terá que ser distribuído entre as unidades, o que vai acarretar um gasto ainda maior de combustível. Meus amigos, essa relação custo/benefício é de arrepiar até o pior dos economistas.
Até mesmo as pessoas mais leigas, e atentas, já percebem uma verdade que não pode mais ser escondida: o comando da PM (estenda-se o crédito ao comando do CPC) simplesmente não sabe o que fazer com o efetivo. Ninguém tem o “plano B”, até porque nem o “plano A” existe. Nesse “misterioso” comando, quando o “feijão com arroz” não é possível, eles têm sempre uma receita de bolo, quer dizer, vai tudo de bolo mesmo. Tudo a migué.
Por outro lado, vejam só, para “planejar” a segurança do Quartel do Comando Geral, apenas quatro oficiais foram designados, entre eles dois superiores:
BOLETIM GERAL OSTENSIVO Nº 189 DE 07 DE OUTUBRO DE 2011
a) NP nº 001/2011 – CONVOCAÇÃO DE COMISSÃO PARA REUNIÃO: O TC QOC PM RÔNERO GOMES CAVALCANTE no uso das atribuições delegadas por força da Portaria nº 044/2011 – GCG/ASS, publicada em BGO nº 186 de 04 de outubro de 2011, convoca os membros da Comissão abaixo relacionados, para participarem da 1ª reunião para deliberar sobre a Elaboração da Proposta do Plano de Segurança do Quartel do Comando Geral, no dia 11 de outubro de 2011 às 09h00 na sala da Subdiretoria de Pessoal:
Maj QOC PM EVILÁSIO BARBOSA DE OLIVEIRA – AJUDÂNCIA GERAL;
Cap QOC PM JOSÉ ANTÔNIO SOUZA JÚNIOR – CPC;
1º Ten PM EVANDRO BRANDÃO DE BARROS VASCONCELOS – DAL.
É preciso muitas cabeças para “planejar” a tarefa e a estratégia de pegar pão no presídio. Aliás, você tem coragem de comer desse pão? Pois, estamos comendo, literalmente, o pão que o diabo amassou…
Depois dessa, meu caríssimo leitor, só vai rezando: “O pão nosso de cada dia nos daí hoje”…
E a segurança, comandante? Ora, que pergunta; se ele não entende de pão, vai lá entender de segurança.

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário