PMB aguarda parecer jurídico para definir participação de militares da ativa nas eleições

O Partido Militar Brasileiro (PMB) continua seu trabalho de coleta de assinaturas de apoiamento por todo o País. De acordo com um dos fundadores da legenda e capitão da 1ª Cia de Ourinhos, Augusto Rosa, foram coletadas até o momento cerca de 85 mil assinaturas. “O começo é sempre mais difícil, costumamos dizer que é como um caminhão, as primeiras marchas são mais lentas, quando embalar vai bem. Ainda temos um longo caminho pela frente, mas não tenho dúvidas de que será mais uma legenda política no cenário nacional”, afirmou.
Segundo Augusto Rosa, para a regularização do partido junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda são necessárias 462 mil assinaturas em todo Brasil. Após isso ocorre a homologação pelo TSE.
Para as eleições de 2012, existe a possibilidade do PMB disputar as eleições de 2012 somente com militares da ativa, já que existe a prerrogativa de filiar somente 90 dias antes das eleições. Diante disso, não é certo que a sigla lance candidatos a prefeito, vices e vereadores. “Estamos dependendo da coleta das assinaturas e de um parecer jurídico sobre a participação de militares da ativa nas eleições de 2012. Caso consigamos a aprovação pelo TSE, o PMB pretende lançar candidaturas em todos os municípios do Brasil com mais de 100 mil habitantes, visando uma divulgação ampla da ideologia partidária e quem sabe conseguir eleger alguns prefeitos e vereadores. Mas hoje nosso foco é somente a coleta das assinaturas”, disse Augusto Rosa.
Diante desse cenário, o capitão destacou que é remota a possibilidade de o PMB lançar candidatos em Ourinhos. “Essa possibilidade é remotíssima, mas não está descartada, tudo vai depender do término da coleta de assinaturas e do reconhecimento do PMB pelo TSE”.
Com relação as coligações, o estatuto do PMB a proíbe no campo majoritário, salvo quando a legenda lançar candidatura própria à prefeito ou vice-prefeito. “Especificamente aqui em Ourinhos ainda não há qualquer tipo de articulação política, isso deve ocorrer somente em maio de 2012 e em havendo a aprovação pelo TSE”.
Augusto rosa fez um balanço positivo deste início de trabalho do PMB. “Estamos com 25 diretórios estaduais formados e consolidados, somente no Estado de São Paulo temos quase 300 diretórios municipais formados. Temos que conseguir uma média de 50 mil assinaturas por mês em todo Brasil e somente em São Paulo acreditamos que podemos atingir as 200 mil assinaturas, visto que só de policiais militares da ativa e inativos já temos esse número, fora os familiares, militares do exército, da marinha e da aeronáutica, e simpatizantes. Lembrando que o Partido Militar Brasileiro não é um partido de militares, porque senão já seria um partido classista, antidemocrático e preconceituoso, quando na realidade tem o perfil, a ideologia militar. Todos aqueles que comungarem dos mesmo princípios e valores que cultuamos, como ética, honestidade, patriotismo, interesse pela segurança pública e soberania nacional, lealdade, vontade de servir, etc…serão muito bem vindos”.

FONTE: http://policialbr.com/profiles/blogs/pmb-aguarda-parecer-juridico-para-definir-participacao-de-militar#ixzz1bNCU1qEr
http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
Under Creative Commons License: Attribution

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário