Polícia Civil prende mais de 2 mil pessoas em operação nacional

Ver vídeo no G1

Operação visou à repressão ao tráfico de drogas e ao roubo.
No MS, 329 foram presos e 330 kg de droga foram apreendidos. 
A Polícia Civil de todo o país prendeu mais de dois mil criminosos em uma operação de repressão ao tráfico de drogas e ao roubo.
Em Mato Grosso do Sul, 329 pessoas foram presas e 330 quilos de droga foram apreendidos.  Na fronteira com o Paraguai, em Ponta Porã, sete funcionários do Detran foram presos. Os policiais encontraram placas e documentos falsificados que serviam para legalizar carros roubados.
Mais de 300 mandados foram expedidos na operação em Minas Gerais, a maioria por envolvimento em homicídios, tráfico de drogas e roubos. Em Sergipe, 58 pessoas foram presas por envolvimento com tráfico de drogas, homicídios e sequestros.
Em Goiás, policiais invadiram a casa de um suspeito de tráfico. 101 pessoas foram presas. A operação se concentrou principalmente em Goianira, a 20 km da capital. Dos 30 policiais militares que trabalham no pelotão da cidade, 18 foram presos. São acusados de tráfico de drogas, roubo de veículos, homicídio e ocultação de cadáver.
O quartel da PM foi cercado. Agentes vasculharam tudo: carros, armários. “Eu fico decepcionado, porque nós esperamos o quê dos policiais militares? Que sejam honestos, sejam defensores da sociedade e não marginais”, diz Silvio Benedito, comandante geral da PM/GO.
O delegado da cidade foi afastado das funções, suspeito de não investigar os crimes dos policiais militares. “Por isso que foi necessária a intervenção do grupo de repressão ao crime organizado naquela localidade para apurar os fatos”, afirma João Carlos Gorski, diretor-geral da Polícia Civil de Goiás.
A operação contou com 4.610 agentes e 535 delegados nos 27 estados brasileiros. Durante todo o dia, as prisões foram se multiplicando, chegando a 2;067 detenções. (G1).

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário