Polícia Federal cumpre novo mandado de prisão contra Sukita

Mandado de segurança foi pedido pelo MPF e acatado pela Justiça.
Ex-prefeito de Capela, em SE, é acusado de lavagem de dinheiro público.

A Polícia Federal em Sergipe cumpriu por volta das 8h30 deste sábado (9) um pedido de mandado de segurança feito pelo Ministério Público Federal (MPF) e aprovado pela Justiça contra o ex-prefeito do município de Capela, Manoel Messias Sukita Santos. Ele é acusado de crime de responsabilidade e lavagem de dinheiro público.
O MPF já havia se posicionado contra a decisão que deu liberdade ao político no dia 13 de julho deste ano após 40 dias de detenção. “Meus advogados é quem estão cuidando disso. Eu não quero dizer se a Justiça está certa ou errada, quem sou eu para julgar”, disse Sukita.
O político estava no apartamento dele no bairro 13 de Julho, na capital, quando foi novamente detido. O preso foi encaminhado para a superintendência da PF na Avenida Augusto Franco e transferido para a 3ª Delegacia Metropolitana de Aracaju, no bairro Santos Dumont. A previsão é que na segunda-feira (11) ele vai ser submetido a exame de corpo delito no Instituto Médico Legal (IML) para ser levado para um presídio.
“Hoje ainda nós vamos entrar com um pedido de liberdade perante o Superior Tribunal de Justiça (STJ), além de solicitar uma reavaliação dessa decisão pelo presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF)”, afirma o advogado do político, Emanuel Cacho.
O ex-secretário de finanças de Capela, José Edivaldo dos Santos, preso no dia 3 de junho na ‘Operação POP’ e solto no mesmo dia que Sukita, também teve a prisão revogada pelo juiz da 9ª Vara Federal.
Os dois foram denunciados por desvios de recursos públicos durante a execução de um convênio para compra de ônibus escolares e formação de quadrilha, junto com Sylvanny Yanina Mamlak Sukita, esposa de Sukita, e Clara Miranir Santos, irmã do ex-prefeito, que foram soltas no final de junho.
Do G1 SE

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário