Polícia pede prisão preventiva de pai que deixou filho após acidente no RS

Acidente de carro aconteceu em Faxinal do Soturno, no Centro do estado.
Segundo a polícia, menino de 12 anos estava dirigindo o veículo.

Veículo ficou destruído após colisão em Faxinal do Soturno, RS (Foto: Reprodução/RBS TV)
Veículo ficou destruído após colisão em Faxinal
do Soturno, RS (Foto: Reprodução/RBS TV)
A Polícia Civil pediu à Justiça a prisão preventiva do pai que abandonou o filho preso às ferragens depois de um acidente de trânsito em Faxinal do Soturno, na Região Central do Rio Grande do Sul. O homem ainda não se apresentou na delegacia para prestar esclarecimentos e está foragido, como mostra reportagem do Jornal do Almoço, programa da RBS TV.
O acidente aconteceu no domingo (3) à tarde na ERS-149. Segundo a polícia, o menino de 12 anos estava dirigindo o veículo quando bateu o carro em um barranco. Um trator rebocou o carro de volta à rodovia. Em seguida, o pai assumiu o volante. Em alta velocidade, o homem bateu em um carro estacionado e parou novamente no barranco.
Sem carteira de habilitação e com sinais de embriaguez, o motorista fugiu do local e teria deixado o filho desacordado, preso nas ferragens do veículo. “Foi o meu amigo que segurou o guri porque ele estava tendo convulsões. Nós chamamos o Samu e a Brigada Militar”, disse Cristiano Busanello, morador do local próximo ao acidente.
O caso é investigado pela delegacia de Faxinal do Soturno. O delegado responsável pelo caso, Gabriel Zanella, diz que o carro trafegava em velocidade superior a 90 km/h quando bateu em outro carro.
“Há relatos testemunhais indicando que o pai dirigia o veículo automotor com sintomas de embriaguez e, não bastasse isso, em outras ocasiões, emprestava o veículo ao filho, que obviamente não tem Carteira Nacional de Habilitação, tendo em vista que tem 12 anos de idade”, diz o delegado.
De acordo com a polícia, o pai do menino pode responder por lesão corporal, embriaguez ao volante, por dirigir sem carteira de motorista, por fuga do local do acidente, omissão de socorro e por entregar o veículo a condutor não habilitado.
Do G1 RS

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário