Quantidade de feriados foi uma das causas de PIB negativo, afirma Dilma

Ela aponta situação momentânea e prevê retomada no próximo trimestre.
Presidente foi à Bahia nesta sexta para visitar instituição de cursos técnicos.

Quantidade de feriados foi uma das causas de PIB negativo, afirma Dilma (Foto: ROMILDO DE JESUS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO)Quantidade de feriados foi uma das causas de PIB negativo, afirma Dilma (Foto: ROMILDO DE JESUS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO)
A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (29), em Salvador, que os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que indicaram um recuo de 0,6% da economia brasileira no segundo trimestre deste ano são “momentâneos” e têm entre as causas a quantidade de feriados no primeiro semestre.
Dilma foi a Salvador para visitar o Campus Integrado de Manufatura e Tecnologia (Cimatec), instituição que oferece cursos técnicos em parceria com o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), do governo federal. Na capital baiana, ela cumpriu a chamada agenda “casada”, a oficial, como presidente, e a de candidata à reeleição.
“Um dos motivos [do crescimento negativo do Produto Interno Bruto] é o número de feriado que tivemos. Por conta da Copa do Mundo no Brasil tivemos a maior quantidade de feriados do Brasil dos últimos anos”, afirmou.
Segundo Dilma Rousseff, somente EUA, China e Reino Unido tiveram resultados positivos do PIB neste trimestre. Para ela, a queda de preço das commodities também está entre os motivos responsáveis pela redução drástica do crescimento nos demais países.
Em relação ao número de feriados, ela afirmou que o próximo trimestre será oposto e ressaltou que, assim, “o Brasil tem grandes condições de ter uma retomada [no crescimento]”, concluiu.
Do G1 BA

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário