A “SAIDINHA”

O comandante da unidade chega às 11h da manhã, como “de costume”.
(Qualquer semelhança com TC Albuquerque (Adolf Hitler Jr.), Cel Luiz Carlos (alcunhado “tamborete de gandaia”), TC Fafá Escaliante (aquela bobinha que foi pra Israel encher os bolsos de dólares; dizem até – oh, adoráveis más línguas – que ela só queria receber diárias em Euros), Cel Sandro (O carrasco do 9º andar), Cel Mário de todas as Horas, e tantos outros, não terá sido mera coincidência).
Assim que entra na unidade, o comandante ordena ao soldado:
– Me chame o meu subcomandante!
– Sim senhor, meu chefe.
Minutos depois volta o soldado:
– Meu comandante, o subcomandante foi resolver um “probleminha”.
– “Probleminha”, sei… Tá certo. Então me chame o P/1.
– O P/1 precisou dar uma “saidinha”, mas volta já, chefe.
Esse P1Deve bem tá atrás de algum de rabo de saia.
– Me chame então o supervisor do Batalhão…
– Comandante, ele… Bem, ele foi…
– Já sei, precisou sair. Então me chame o auxiliar do P/1…
Um minuto depois, o auxiliar entra na sala do comando:
– Pronto, comandante.
– Sargento, alguma alteração no serviço?
– Sim senhor, diz o sargento.
– Qual?
– No serviço de hoje chegaram atrasados 4 soldados, por cinco minutos, dois cabos, por 10 minutos, e 3 sargentos que se atrasaram 15 minutos.
Atrasados? Não é possível – disse o comandante – comunique desses atrasos, e quem não justificar, vai ser punido.
Antes de sair da sala, o auxiliar, meio sem graça, resolve fazer um pedido:
– Comandante, meu auxiliar pediu pra sair 15 minutos mais cedo hoje, é que ele está com o filh…
Não, hoje não dá, você sabe, se eu começar a liberar essas coisas, fica complicado.
– Sim senhor, comandante.
– Aproveitando o ensejo, comandante, sua esposa ligou há pouco, antes de sua chegada, e disse que o senhor pegasse crianças na escola com a viatura, pois ela só vai chegar em casa à tarde.
– Ela por acaso disse pra onde iria?
Bem, eh… Ela também mandou avisar que precisou dar uma “saidinha”…

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário