SP: Quadrilha usou fuzis contra PMs em tentativa de assalto a shopping

A quadrilha de assaltantes que invadiu o Galleria Shopping, em Campinas (SP), no início da tarde desta terça-feira (16) fez disparos de fuzil no estacionamento do centro de compras antes de tentar roubar uma joalheria no interior do prédio. Dois táxis foram atingidos pelos tiros, mas ninguém ficou ferido na ação, segundo o tenente da Polícia Militar Guilherme Soto Reis. Os portões do shopping foram reabertos às 16h30.
De acordo com o tenente da PM, os criminosos entraram no shopping em um carro de passeio e um utilitário. Durante patrulhamento, policiais militares que passavam pelo local suspeitaram da movimentação, decidiram entrar no centro de compras e a viatura foi alvejada pelo bando. Cinco dos dez assaltantes que participavam da ação entraram no Galleria pela entrada principal do shopping. Dois deles se esconderam em uma loja de roupas infantis e depois foram presos.
Durante a  tentativa de assalto, os criminosos tentaram quebrar o vidro da vitrine da joalheria com um martelo, mas não teriam conseguido e usaram uma pistola e uma submetralhadora para ter acesso às joias. A polícia faz buscas pelos outros oito fugitivos.
 A PM nega que funcionários e clientes tenham sido mantidos reféns ou atingidos pelos disparos. Os clientes estão sendo retirados pela polícia e ninguém está autorizado a entrar no centro de compras. Até a publicação da reportagem, não havia a confirmação de que os criminosos tenham conseguido levar produtos da joalherias.
Uma equipe de peritos esteve no local e os veículos atingidos pelos disparos de fuzil foram preservados. A PM apreendeu uma pistola .40 e uma submetralhadora com os dois assaltantes presos. Eles moram no bairro Padre Anchieta, em Campinas, e serão levados para a Delegacia de Investigação Geral (DIG).
A assessoria de imprensa do shopping nega a existência de refém dentro do estabelecimento e informou por meio de nota que acionou as autoridades competentes e está colaborando para resolução do caso.
 ‘Fiquei assustado e ainda estou’
Segundo o gerente de uma loja de roupas, que trabalha ao lado da joalheria atacada,  a dupla invadiu a loja e anunciou o assalto com uma arma e um martelo. “Fiquei assustado e ainda estou. Os homens fizeram disparos indicando para o chão e para o teto. Um deles tentou quebrar a vitrine com um martelo, mas não conseguiu. Depois efetuou outro tiro que quebrou o vidro. Eles conseguiram pegar algumas joias”, explica.
Durante a fuga, ele disse que os criminosos pegaram funcionários da joalheria como reféns. “Uma das vendedoras que estava com salto alto caiu e o homem deixou ela jogada”, afirma. No entanto, a polícia e a assessoria de imprensa do centro de compras negam que houve reféns na ação.
Uma vendedora ouvida pelo G1 relata que escutou quando os criminosos anunciaram o assalto, mas não conseguiu observar como ocorreu a ação. “A gente correu e fechou a porta da loja, escutamos passarem aqui na frente e teve tiroteio”, afirma. (G1).

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário