Suspeito de liderar quadrilha que ostentava crimes é preso em SC

Gustavo Manieri da Silva estava em uma quitinete em Florianópolis.
Grupo criminoso é investigado por mais de 300 assaltos no RS.

O suspeito de liderar uma quadrilha que ostentava os próprios crimes nas redes sociais foi preso na tarde desta segunda-feira (4) em Florianópolis. A Polícia Civil informou que chegou ao jovem por meio de uma denúncia anônima após reportagem veiculada no programa Fantástico, da Rede Globo, deste domingo (3). A prisão de Gustavo Manieri da Silva, de 32 anos, foi efetuada por volta das 16h.
A polícia disse que ele estava em uma quitinete no bairro Canasvieiras, no Norte da Ilha de Santa Catarina. A quadrilha era investigada por mais de 300 assaltos no Rio Grande do Sul. Já tinham sido presas 22 pessoas na chamada Operação Ostentação e oito estavam foragidas, entre elas Gustavo, agora detido.
A ação em Florianópolis foi realizada pela Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic). O suspeito foi conduzido para a sede da entidade, onde vai prestar depoimento na tarde desta segunda (4).
Investigação
Foram 53 mandados de busca e 22 presos. Uma investigação que durou mais de três meses e envolveu duas delegacias de Porto Alegre. A ‘Operação Ostentação’ começou quando a polícia percebeu que vários crimes cometidos na zona sul da cidade apontavam para o mesmo grupo de jovens.
Segundo o Fantástico, as ações aconteciam de forma rápida e sempre da mesma maneira. Imagens feitas por câmeras de segurança flagraram um dos roubos. Uma família entra no carro. Logo em seguida, outros dois carros chegam em alta velocidade. Os bandidos saltam e ordenam a retirada dos passageiros. Eles entram e arrancam com o carro roubado. Nesta, ninguém saiu ferido.
Além de carros, os bandidos também assaltavam casas, lojas e até um banco, de onde levaram cerca de R$ 280 mil. Eles faziam questão de postar fotos mostrando o fruto dos roubos: joias, armas, relógios de ouro e muito dinheiro. Um deles aparece botando fogo em várias notas de R$ 100.
Na última terça (29), 300 policiais civis conseguiram prender parte da quadrilha. Oito bandidos que aparecem nas fotos continuam foragidos. Além deles, um adolescente de 17 anos, que também fazia parte do grupo, teve o pedido de apreensão negado pelo Juizado da Infância. Ele não se intimidou e desafiou as autoridades nas redes sociais.
Do G1 SC

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário