Tenente-coronel da Polícia Militar é preso por receptação em Porto Alegre

Corregedor-geral explicou motivo da prisão na manhã desta terça (21).
Ele estava com armas e munição sem documentação sobre a origem.
O tenente-coronel Florivaldo Pereira Damasceno foi preso na noite de segunda-feira (20), em Porto Alegre, conforme informou a Brigada Militar nesta terça-feira (21). Em entrevista coletiva no fim da manhã, o corregedor-geral da corporação, Flávio Vasule, confirmou que foi dada a voz de prisão por receptação. O tenente-coronel estava com armas e munições de origem não especificada.
“Não localizamos nada que legitimasse a presença de armas, portanto foi dada a voz de prisão em flagrante. O crime é receptação”, explicou o corregedor. Ainda segundo Vasule, Florivaldo Pereira justificou que o material era de apreensão, mas não apresentou a documentação específica.
O G1 entrou em contato no início da tarde com a assessoria de imprensa da Brigada Militar, que não sabia informar sobre quem faria a defesa do tenente-coronel, ou lhe representaria no caso.
O material foi encontrado dentro do 20º Batalhão de Polícia Militar, onde o tenente-coronel assumiu o comando recentemente, após denúncia anônima. Segundo a Brigada Militar, Florivaldo Pereira prestou depoimento no Comando de Policiamento da Capital (CPC), onde teria afirmado que as armas haviam sido buscadas em Novo Hamburgo, na casa de uma viúva de um colecionador. Todas estavam registradas, mas metade delas tinha o registro vencido. Foram encontrados termos de doação no nome do colecionador e em nomes de terceiros.
Procurada pela corregedoria, a viúva confirmou a versão apresentada pelo tenente-coronel. Segundo a BM, após o depoimento, o oficial foi conduzido ao 4º Regimento de Polícia Montada da Brigada (4º RPmon), de onde foi levado para o Hospital da Brigada Militar depois de passar mal.
Ainda segundo a Brigada Militar, eram seis armas longas e três curtas, cerca de 4,2 mil munições, algumas de uso restrito, além de 12 carregadores de munição e um cano de pistola. Para fazer o transporte deste armamento, o tenente-coronel precisaria de autorização, diz a BM. Ele fica, agora, à disposição da Justiça Militar para responder ao processo.
Florivaldo Pereira Damasceno é natural de Vacaria, Serra do Rio Grande do Sul, e ingressou na Brigada Militar em 15 de janeiro de 1979. Seu último cargo foi como comandante do Policiamento Metropolitano, até 15 de maio deste ano. Ele havia assumido o comando do 20º Batalhão de Polícia Militar, na Zona Norte.
Material apreendido:
1 Fuzil .30
2 Carabinas calibre 38
2 Carabinas calibre 22
1 Arma de pressão calibre 4.5
1 Pistola 9mm
1 Revólver 38
1 Revólver 32
1 Cano de 765
12 Carregadores de pistola
4.260 cartuchos
Do G1 RS

Comente esta matéria

Comente esta matéria

Deixe seu comentário